Skip to content

Karatê

A história do karatê começou no século 18, na ilha de Okinawa, no Japão. Naquela região, o uso de armas havia sido proibido. Para responder a possíveis saques e assaltos, as pessoas passaram a buscar técnicas de autodefesa em que usavam somente o próprio corpo.

A impossibilidade de usar armas foi o principal motivo para que essa arte marcial recebesse o nome de karatê, que significa “mãos vazias”. Tradicionalmente, o karatê não é uma arte marcial de combate. Seu desenvolvimento foi baseado no aprimoramento de técnicas de autodefesa. No entanto, no fim do século 20, passou a ser mais difundido o seu caráter competitivo.

Há duas modalidades principais de karatê, chamadas kata e kumite. Elas são divididas da seguinte forma:

  • Kata: nesta modalidade, não há contato físico. Cinco juízes atribuem pontos ao carateca de acordo com o seu desempenho, com base na execução correta e na velocidade dos movimentos. Há também as apresentações em trios, em que deve ser observada a sincronia entre os membros da equipe. A competição nesta modalidade lembra o que acontece na ginástica artística.
  • Kumitê: essa modalidade coloca dois caratecas em combate. As lutas duram de dois a cinco minutos. Os pontos são atribuídos aos golpes desferidos variando, inclusive, o valor da pontuação dependendo da área do corpo do adversário que foi atingida.

Os combates de kumitê levaram à criação de regras para que os golpes de karatê não causem ferimentos graves entre seus praticantes.

Modalidades Oficiais


plugins premium WordPress